22.11.12

Cozido Barrosão na York House


serei um rústico, indigno de múltiplos copos e baixelas variadas.
serei um mais olhos que barriga
serei pois um daqueles que gosta de ver o pão na mesa e comê-lo alegremente como se fizesse falta(e faz)
serei um labrego capaz de virar travessas de alumínio na integra para o prato(bem, isso talvez não, mas fica à laia de argumento)
serei tudo isso, mas que hei-de fazer? já tenho idade para manias e gosto que o meu cozido deite fumo, que haja caldo, que se mantenha quente até ao fim.
por muito bom que seja o cozido, não me comovo com o empratamento.
como brutamontes, penso que ficarei com fome e depois , ao ver que não fiquei rebusco motivos que me deem razão.
tragam-me uma terrina com as carnes cobertas pelas couves e fico contente, diria que é psicológico se não tivesse começado por dizer que sou um rústico

Os enchidos eram extraordinários em especial uma das farinheiras, cuja acidez quase perigosa me emocionou
as carnes eram deliciosas como se espera das terras do Barroso
as couves souberam-me como um manjar raro e o arroz sobretudo o arroz, merecia versos se houvesse palavras para tal

mas faltou o aconchego fumegante da terrina e do seu o caldo a regar carinhosamente tudo.
eu não conseguia comer mais nem melhor, mas ficaria com um sorriso mais amplo.
sou um rústico e o cozido também


12.11.12

Jantar de ontem

Bacalhau cozido, limpo de espinhas e às lascas
Rodelas de cebola corada com louro e alho
Batatas aos cubos, ligeiramente fritas
Misturar tudo e juntar
Pimenta
Oregãos
Cobrir com molho branco feito na altura
Polvilhar com queijo ralado
Levar ao forno para alourar
Comer com salada de alface

Ficar contente por ver a minha filha repetir e limpar o prato