30.8.04

Antes da massada ...

A Sofia pergunta o que pode ela apresentar antes de uma massada de marisco e eu pensei ... ooops ... zilch ... sei lá !!! Ovos mexidos com espargos ? Salada de rúcula com quartos de pêssego e presunto ? Fatias de pão torrado temperadas com um pouco de alho , sal grosso , azeite e oregãos ? Peixinhos da horta ? Pimentos de Padrón ? Ovos mexidos com alheira ? Ai as entradas. Por mim fico por aí , uma mesa cheia de pratinhos com os petiscos acima referidos , mas uma verdadeira entrada capaz de entreter o palato sem conflitos com a massada que se segue ... O paté de santola que servem no Papa Açorda é uma boa ideia mas eu não sei como se faz ... e assim sendo : Sopa fria de meloa com presunto Descascar , tirar as pevides e triturar as meloas necessárias que depois se temperam com sal e pimenta . Juntar gelo e servir com lascas de presunto bom que não seja muito salgado

27.8.04

Pleurotus - que raio de nome ...

Fritar um dente de alho num pouco de azeite . Tirar o alho e juntar umas rodelas de chouriço . Deixá-las fritar durante algum tempo e depois atirar lá para dentro uns pleurotus ( cogumelos ostra ? ) para fritar no azeite . Noutra frigideira saltear ( com azeite )duas batatas em cubos pequenos que depois se juntam aos cogumelos . Salpicar com vinagre e depois temperar com oregãos , sal e pimentão . Misturar tudo e apagar o lume .Há dias em que uso coentros frescos e um dente de alho muito picado em vês dos oregãos e pimentão ... Come-se com pão torrado

25.8.04

Beterraba - A Sopa .

A sopa de beterraba (remolacha em castelhano ) surpreendeu-me . Só pela côr da dita , vale a pena fazer . E foi assim que eu fiz : Descasquei 3 beterrabas e parti-as em cubos pequenos . Fiz o mesmo com 2 batatas pequenas . Descasquei uma cebola que cortei em rodelas e puz a refogar em azeite durante 10 minutos , nessa altura deitei o sal . Quando a cebola começou a alourar , juntei um dente de alho picado e uma colher de chá com sementes de cominhos . Passados 5 minutos juntei as beterrabas e as batatas e pouco depois deitei-lhes por cima 1 litro de água . Assim ficaram por 30 minutos em lume moderado . Enquanto fazia a sopa estava a ver o jogo de andebol entre a Alemanha e a Espanha por isso , passados os 30 minutos apaguei o lume e fui ver a segunda parte do jogo que acabou empatado 27-27 , com um golo da Alemanha no ultimo segundo . Aproveitei o intervalo antes do primeiro prolongamento ( houve dois e depois penalties ) e voltei à cozinha para bater a sopa , deixando-a transformada num puré suave. Provei para verificar o sal e voltou para o lume, com salsa picada e 1 colher de sopa de vinagre . O primeiro prolongamento acabou com o resultado em 28-28, e então fui apagar o lume . No jogo, durante 10 minutos cada uma das equipas marcou 1 golo, devido à memorável exibição dos guarda-redes David Barrufet e Henning Fritz . Quando terminou o segundo prolongamento havia 30-30 . Nos penalties a Alemanha ganhou porque o Barrufet defendeu 3 mas o Fritz defendeu 4 e o poste 1 !!! Passado este tempo a sopa estava morna e com um cheiro muito bom . Conforme dizia na receita que segui , peguei num iogurte magro e bati-o , juntando duas colheres de sopa com água um dente de alho esmagado com um pouco de sal e uma pitada de cominho em pó . A sopa come-se com um fio de azeite e uma boa colherada do iogurte e .... é muito boa .

24.8.04

Beterraba

Comprei beterrabas para fazer uma sopa de beterraba , e como tenho várias receitas ainda não sei como vai ser, mas depois se verá e aqui serão contadas essas aventuras . Durante os ultimos dias tenho estado sózinho em casa ( e vou continuar por mais uma semana ) o que às vezes me traz alguns problemas . Na semana passada apeteceu-me comer uma muamba ( ou moamba ? ) e comprei a galinha , já que o resto tinha em casa - isto é , não tinha quiabos mas usei feijão verde ... Como estou "sózinho em casa " passei três dias a comer muamba , mais uns dias e acabava por conseguir fazer um funge decente .

20.8.04

ouassous à la nage ...

No blog C'est moi qui l'ai fait ! está um post com uma fotografia de "ouassous à la nage" que me dá uma fome ... Diz lá que são uns lagostins de água doce , e aquele é um prato da Guadalupe - não é o nome da cozinheira .

19.8.04

Bifes de cebolada

Há poucas coisas que valham um tomate vermelho , amadurecido ao sol , pronto a ser comido em saladas , gaspachos , tomatadas , misturado com ovos mexidos , em doce ou em bifes de cebolada . Embora muita gente faça os bifes de cebolada sem tomate , a versão da minha mãe sempre foi com tomate e é assim : Temperam-se os bifes ( 1 kg de alcatra ) com sal , pimenta , alho picado e folhas de louro . Cortam-se 3 cebolas às rodelas e faz-se o mesmo com 1/2 Kg de tomate , sem peles e sementes . Numa panela ( de fundo grosso ) deita-se azeite , dois ou três cravinhos e vão-se alternando camadas de cebolas , tomates e carne. Tapa-se a caçarola e deixa-se ferver devagar . Depois de 15 minutos de fervura prova-se para retificar o sal se fôr preciso e também para juntar uma colherzinha de açúcar se estiver muito ácido Lá em casa estes bifes comiam-se acompanhados por batata frita e arroz de manteiga , e apesar de eu saber que os nutricionistas arrancam os cabelos , batem no peito e clamam "heresia " , ainda hoje os como assim .

17.8.04

À propos de l'olympiade

À medida que os atletas ( de todos os países ) vão sendo eliminados , penso eu que podem conceder tréguas à sua vida de sacrifício e dedicação à nobre causa do desporto e ir até um restaurante grego petiscar , se possível com os pézinhos dentro de água . Aqui podem encontrar umas ideias que estão no excelente Delia Online da Delia Smith . Para aqueles que estão em prova azeitonas , iogurte e águas devem bastar .

12.8.04

Cuscus para o Jaime

O meu filho gosta muito de cuscus , em especial de uma salada fria que eu faço e que é muito simples . Ponho uma panela ao lume com água ( 1,5 copos )e sal . Numa tigela deito um copo de cuscus e assim que a água estiver a ferver junto-a ao cuscus. Mexo algumas vezes até a água ser absorvida e deixo arrefecer . O cuscus deve ficar solto , por isso se houver "blocos" à vista convém desfazê-los. Entretanto pico uma cebola , 1/2 molho de salsa e um dente de alho . Abro uma lata de atum e junto à cebola - convém desfazer um pouco o atum - e abro uma lata de grão cozido , escorro a água e junto ao resto . Então deito o cuscus para cima da mistura de grão, cebola e atum e misturo bem . Tempero com azeite (bastante ) , sumo de limão , cominhos ( cuidado ) , sal e pimenta .
escabeche

11.8.04

Pimentos - pt3

Lá recheei os pimentos e sem grande complicação . Decidi repôr a tampa ao contrário que entrou como uma pequena rolha . Muito fácil . O prato ficou com bom aspecto mas não justifica o trabalho . Hei-de experimentar com outro recheio . Comi os pimentos recheados , acompanhados por batatas fritas e pêssego - uma ideia de última hora para aproveitar 1/2 pêssego que a minha filha não comeu . Liga muito bem .

10.8.04

Pimentos - pt2

Andei à procura de receitas de pimentos ( de Padrón ) recheados e só encontrei com angulas , que nem tenho em casa nem me apetece comer . Há muitas receitas com pimentos de piquillo ou com os pimentos verdes / vermelhos normais , mas com os de Padrón não encontrei , por isso vou inventar . Tenho lá um caril de legumes que vou misturar com arroz e usar para rechear os pimentos . Vamos a ver . O pior vai ser repôr-lhes a tampa, para os poder fritar sem espalhar o recheio ...

9.8.04

Hoje tenho pimentos da terra da Rosália de Castro . Comprei um quilo deles - acho que me entusiasmei - e vão ser o acompanhamento para umas febras . É só deitá-los em azeite bem quente e deixar fritar até a pele começar a escurecer . Depois junta-se sal grosso e comem-se . "Los pimientos de Padrón, unos pican y otros, no".

5.8.04

Petiscos de verão 2 - os espargos

Em resposta ao comentário da Ana pedindo espargos aqui vai . Partem-se à mão os espargos bravos e deitam-se para uma frigideira onde deve estar azeite já quente e um dente de alho . Saltear os pedaços de espargos e depois juntar ovos mexidos sal e pimenta . É simples , eu sei , mas é perfeito .

Lagostins

Hoje logo de manhã vi na BBC Prime o Jamie Oliver a preparar lagostins . Ui que fome que me deu logo ali , eu de torradita na mão a ver aquilo ... O rapaz fez um golpe ao longo dos lagostins para deixar o interior à vista e depois temperou com oregãos , azeite e uns pedacinhos de malaguetas frescas sem sementes . Grelhou , juntou sal , sumo de limão e serviu .

4.8.04

Petiscos de verão

Uvas brancas com camembert . Uma uva com um bocadinho de queijo . Ao fundo o mar e a pouco e pouco adormecer . Sopa gelada de melão com farripas de presunto por cima . É só deitar o melão aos cubos na batedora . Juntar gelo , deitar num prato e espalhar por cima o presunto . Tomate aberto ao meio ( ou aos quartos , ou em fatias ) e regado com uma mistura de azeite , azeitonas pretas picadas , alho , sal e oregãos . Lambuzar os dedos e no fim molhar pão no que tiver sobrado ...

Sandes ?

1-Uma bolinha de mistura aberta ao meio 2-Duas fatias de queijo de cabra Palhais em cada metade do pão 3-Rúcola 4-Uma fatia fina de tomate maduro 5-Um fio de azeite comer uma coisa destas com um copinho de branco gelado e umas azeitonas ...

2.8.04

Escabeche

Muitas vezes as minhas conversas vão dar ao tema "Cozinha" . É normal na minha família materna que as divagações á mesa sejam sobre receitas ou menus de refeições seguintes , e a meio de um grandioso cozido alguém pode anunciar que anda com saudades de uma boa caldeirada , ou perguntar quando é que voltam a fazer peixinhos da horta .... Muitos pessoas se surpreendem com isto , mas este tipo de conversas também é possível com alguns dos meus amigos e nessas alturas , em plena troca de ideias surgem receitas que depois recordo e por vezes lamento não ter anotado devidamente . Foi o caso de um escabeche de batatas , relatado pelo Francisco como um prato tradicional da zona de Cáceres , onde ele nasceu . O escabeche é um preparado mágico , pois ao mesmo tempo consegue ser uma forma de conservar os alimentos e modificar o sabor dos mesmos, fazendo , por exemplo , de restos de peixe frito um novo prato, com graça renovada quando esta parecia já ausente . Como o aproveitamento de restos é uma das àreas que mais me interessam o escabeche ocupa para mim um lugar de destaque na cozinha . Li em tempos num livro de cozinha mexicana ( e no México fazem bons escabeches ) que o escabeche é de origem persa . A ser verdade , esse facto adiciona-lhe um valor histórico não desprezável , mas o seu valor gastronómico , vai para além do registo histórico e conquanto o seu papel na conservação dos alimentos seja hoje pouco importante , o sabor que este tipo de preparação confere ao mais simples alimento , faz com que o número dos seus admiradores vá aumentando e ele apareça com regularidade nas listas dos bons restaurantes - na sua versão mais tradiconal e também em versões renovadas . Tanto quanto recordo , para as batatas de escabeche usam-se batatas cozidas com casca que depois de cozidas são descascadas e devem ser achatadas / espalmadas / moldadas sem que fiquem destruídas . Passam-se por ovo e fritam-se . Por cima delas deita-se então um escabeche simples cujos pormenores não retive por isso deixo aqui a minha versão . Deito azeite numa frigideira ( digamos .... 1 copo cheio ) e junto-lhe folha de louro ( partida ao meio para remover o veio central ),pimenta em grão, dois dentes de alho picados e 1 ou 2 cravinhos . Antes de acender o lume preparo o resto ,isto é : 3 cebolas cortadas às rodelas 1 copo de bom vinagre (não quer dizer que seja balsâmico pois esse muitas vezes é falso com judas e tem mais caramelo do que outra coisa ) e um pouco ( 2 colheres de sopa ) de salsa picada . Acendo o lume (médio ) e ponho lá a cebola a cozer, até que amoleça e ganhe um sabor adocicado . Para tal é preciso mexer o preparado durante 20 minutos (mais ou menos que isto não é ciência astronáutica ), tendo atenção para não deixar queimar , e se for preciso baixo o lume . Depois tempero com sal e junto-lhe o vinagre que deve fervilhar durante 5 minutos . Passado este tempo e depois de verificar que já não se sente o odor acre que se liberta da frigideira após a junção do vinagre , apago o lume , junto a salsa e deito o molho sobre as batatas . Se for preciso leva mais azeite pois deve ficar azeite à vista . Se os ingredientes forem bons está aqui um petisco que se pode comer logo ou nos dias seguintes com um sabor que se transforma à medida que o tempo passa . Claro que se o sabor se transformar demais é melhor deitarem fora mas duvido que tal pitéu chegue a essa fase .